Se a demissão não decorrer por consequência de mau desempenho ou desalinhamento com os valores do Vetor Brasil, existe a possibilidade desta pessoa retornar ao processo de indicação e entrevista com governos parceiros, em condições especiais. 


Para que isso seja determinado, é importante que seja atestado que a demissão tenha acontecido sem que essa pessoa pudesse ter evitado. Exemplos são as exonerações em cargos comissionados por acordos políticos ou trocas de gestão, descontinuidade de parcerias entre governo e organizações que apoiam financeiramente Trainees ou extinção de bolsas por falta de recurso financeiro, entre outros. 


Além disso, também podem ser consideradas para esse processo pessoas que comprovadamente estejam em uma situação de descumprimento de compromisso por parte do governo, como desvio drástico de funções, ausência de remuneração e ocorrência de assédio moral, sexual ou de qualquer outro tipo.