O Vetor Brasil é responsável por conectar as oportunidades disponíveis em governos parceiros e finalistas e por selecionar profissionais públicos que já atuam no governo e que queiram se tornar Trainees de Gestão Pública no seu próprio órgão de governo.


Apenas os finalistas da Trilha 2 passam por pareamento na Etapa de Preferências e Pareamentos, pois não são profissionais públicos e, por isso, deverão ser conectados a uma oportunidade disponível.


Essas oportunidades dependem da necessidade dos governos parceiros do Vetor Brasil e, por isso, podem surgir ao longo de todo o ano. 


A conexão entre oportunidade e finalista se dá através de um algoritmo próprio que leva em conta a necessidade do governo parceiro e o perfil de cada finalista mapeado durante as cinco etapas anteriores e o preenchimento do Formulário de Restrições e Preferências na Etapa 6. Veja abaixo:

 


É importante ressaltar que, caso não haja disponibilidade de vagas compatíveis com o seu perfil, a indicação pode não acontecer. 


Após a indicação, o governo é responsável por todo o processo, desde a decisão de entrevistar, até a realização das entrevistas e possível contratação.  


O processo seletivo só acaba quando a contratação é finalizada pelo governo, seja por nomeação, outorga de bolsa ou celebração de contrato de trabalho (a depender da modalidade de vínculo da posição). A partir daí, você receberá o Termo de Compromisso de Trainee para assinatura, que formaliza o início do Programa Trainee de Gestão Pública e a entrada na rede do Vetor Brasil. 


É importante destacar que o Vetor Brasil não garante a indicação, a realização das entrevistas, a aprovação em entrevistas, ou a contratação de finalistas pelo governo. Hoje, as indicações e entrevistas com governos depende da disponibilidade de oportunidades alinhadas ao Programa Trainee de Gestão Pública nos governos parceiros.